Opinião

O conto do idiota e da moeda (Opinião)

Fernando Santos Marques. “O maior prazer de um homem inteligente é armar-se em idiota diante de um idiota que se arma em inteligente”.

Em épocas de crise, quando brotam que nem cogumelos os chico-espertos desta vida, recordo uma velha história, que me foi contada a primeira vez por um velho e sábio aldeão, quase analfabeto, mas com um conhecimento extraordinário.

Contava ele que:

…Numa vila do interior do país, num tempo já longe entre duas guerras mundiais, havia um grupo de pessoas que se divertia semanalmente, com o idiota de uma aldeia próxima que vinha até ali em busca de sustento para a sua pobre existência.

Seria um pobre coitado, de pouca inteligência, que vivia de pequenos biscates e esmolas.

E todas as semanas, no dia de feira semanal, eles chamavam o idiota à taberna onde se reuniam para beber uns copos, ofereciam-lhe a escolha entre duas moedas: – uma grande de 4 centavos e outra menor, de 20 centavos. E ele, repetidamente, escolhia sempre a maior mas menos valiosa, o que era motivo de risos e chacota de todos.

Certo dia, a cena foi presenciada pelo pároco da terra que tratou de o chamar de lado e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.

“Eu sei – respondeu o tolo. Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não ganharei mais a minha moeda!”.

Poderíamos tirar várias conclusões desta estória. Desde uma primeira constatação de “Quem parece idiota, nem sempre o é!” até um proverbial “Convém não matar a galinha dos ovos de ouro!”, pois se você se mostrar ganancioso poderá acabar por estragar a sua fonte de rendimento.

No entanto, julgo que o mais importante será colocarmo-nos na pele do sujeito da história, na sua percepção de que está no controle da situação, independentemente da opinião que os outros possam ter a seu respeito. Pois não interessa o que os outros pensam de nós mas sim o que realmente somos.

Aliás, penso que era Marcel Marceau que dizia que “o maior prazer de um homem inteligente é armar-se em idiota diante de um idiota que se arma em inteligente”.

Fernando Santos Marques
Colunista da Tomar TV

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *