Cultura

DGPC conclui que RTP “adulterou” factos sobre o Convento de Cristo

Direção-Geral do Património Cultural conclui que reportagem do ‘Sexta às 9’ sobre o Convento de Cristo “carece de rigor”.

Está finalizado o inquérito da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) relativamente aos alegados estragos causados nas instalações do Convento de Cristo, na sequência das gravações do filme O homem que matou Dom Quixote. A DGPC afirma que os danos noticiados pelo programa informativo da RTP “carecem de rigor e revelam desconhecimento científico” acerca do assunto.

Nesse mesmo inquérito, citado pela imprensa, lê-se que esse mesmo desconhecimento levou “ao empolamento e à adulteração de factos”. Relativamente à fogueira de 20 metros que terá sido ateada, a DGPC negou a existência da mesma, dizendo que “constituiu um efeito cénico especial, que teve a duração de 4/5 minutos, e foi realizado a partir de uma estrutura piramidal tubular em aço com 8,04 metros de altura e 6,4 metros de base”.

“As paredes supostamente enegrecidas pelo fumo são o resultado da presença de agentes biológicos sobre as pedras calcárias”, que já tinham sido identificados “há uma década pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil’, acrescentou a entidade.

Relativamente às alegadas irregularidades na bilheteira do Convento, está prevista uma auditoria nos três monumentos classificados como património da Humanidade, na Região Centro, com conclusão prevista para 31 de outubro.

Tomar TV
Tomar TV
Redação da Tomar TV.
http://www.tomartv.com

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *